Últimas Notícias

CEMITÉRIO É REVITALIZADO E RECEBE INVÓLUCRO PARA EVITAR IMPACTOS AMBIENTAIS

Idalton Martins - Coordenador do Cemitério Municipal

Idalton Martins, coordenador do Cemitério Municipal confirmou a reportagem de O PORTAL VALLE, que os avanços na manutenção do Cemitério Municipal são grandiosos, mas entende que as dificuldades também são grandes, todos os dias inúmeros vasos de plantas com argila são verificados, os vasos acumula água e é um risco eminente para proliferação do mosquito da dengue.
"Encontramos aqui um cemitério coberto pelo mato e sem nenhum planejamento, o prefeito Oziel Oliveira determinou que fosse revitalizado toda extensão do cemitério, recuperamos o muro, a capela mortuária e ampliamos a área, pois precisamos preparar a cidade para receber com dignidade nossos entes queridos.
Para a legislação brasileira, de forma geral, os cemitérios são considerados bens de interesse público e, por isso, mesmo os particulares precisam ser fiscalizados pelo Estado e apenas são construídos após uma permissão concedida pelo poder municipal de exploração do serviço. Já os cemitérios públicos são considerados, para a lei, como bens públicos de uso especial e, por isso, podem ser administrados, tanto pelo poder municipal quanto por um grupo terceirizado que responde às leis municipais, em Luis Eduardo Magalhães a coordenação do cemitério local é de competência da Secretaria de Meio Ambiente.
Idalton Martins lembrou a nossa reportagem que nos cemitérios públicos, quem detém a propriedade sobre os túmulos é o município e às famílias apenas são realizadas concessões para que elas usem o terreno a fim de sepultar seus familiares. Nos jazigos que não são perpétuos, após uma quantidade de anos — que pode variar dependendo da lei de cada cidade —, a família precisa exumar o corpo e enviar a ossada para um local específico dentro do próprio cemitério, em Luís Eduardo Magalhães o tempo determinado é de 5 anos a partir da data de sepultamento.
São mais de 20 mil metros quadrados sob a responsabilidade da prefeitura, o coordenador disse a reportagem que tem recebido toda a atenção por parte da gestão, disse que ainda hoje o município conta com 5 cemitérios; (Mimoso II, Novo Paraná, Bela Vista, Povoado Muriçoca e Vila II.
Idalton falou também da preocupação e adequação da Secretaria do Meio Ambiente no tocante aos avanços que evita a contaminação solo e do lençol freático, o coordenador disse que que o Chorume é caracterizado por uma substância líquida que resulta do processo de putrefação, ou seja, o apodrecimento de matérias orgânicas.
Desde que assumiu a coordenação do cemitério local, Idalton disse que os corpos são preparados para não contaminar o solo, e todos recebem o invólucro observador de necrochorume, ação que evita os impactos que possam vir a poluir e degradar o meio ambiente.
Idalton Martins, administrador do cemitério de Luís Eduardo Magalhães

Argila é encontrado em vasos sobre os túmulos 

Cemitério disponibiliza engavetamentos

Banheiros sendo construídos 

Gavetas


Vasos com flores enroladas em plástico vira criatório de mosquito 

Nova área já está quase pronta

Ao todo são cerca de 30 mil metros quadrados

Sem comentários