Últimas Notícias

REGISTRADO PRIMEIRA PRISÃO POR RECONHECIMENTO FACIAL EM SALVADOR



Suspeito tentou entrar no circuito Dodô, mas foi reconhecido pelas câmeras


Da Redação

redacao@correio24horas.com.br

Marcos Vinicius, vestido de Muquiranas e com uma pistola d'água (Foto: Divulgação SSP)

Marcos Vinicius de Jesus Neri, 19 anos, foi preso na noite desta terça-feira (5) depois de ser identificado em uma das câmeras de reconhecimento facial da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Ele estava com um mandado de prisão em aberto e era procurado pela polícia por suspeita de homicídio.
Vestido com a fantasia do bloco As Muquiranas e maquiado, ele estava passando por um dos portais de abordagens no circuito Dodô (Barra/ Ondina), quando foi reconhecido pelo sistema e preso pelos policiais militares que faziam a revista. Essa foi a primeira prisão registrada em Salvador através desse sistema, instalado em 42 portais nos circuitos Dodô (Barra), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho),. 
Marcos Vinicius era procurado por suspeita de homicídio (Foto: Divulgação SSP)

Marcos Vinicius é natural de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, e estava sendo procurado desde julho de 2018. 
Essa foi a primeira vez que o programa de reconhecimento facial foi usado no Carnaval de Salvador - antes, havia sido testado no Festival Virada Salvador.
Na prática, as câmeras cruzam os rostos que passam diante das lentes com o banco de dados dos procurados e foragidos do estado. Quando acontece uma confirmação, como no caso de Marcos Vinicius, o sistema alerta à polícia, que realiza a prisão.
Sistema cruza imagens com banco de dados dos procurados pela polícia (Foto: Divulgação SSP)

O projeto de Vídeo Policiamento é uma novidade no país, e os equipamentos distribuídos pelos três circuitos nos portais de abordagem identificaram 460 mil pessoas por dia. Mais de R$ 18 milhões foram investidos nos softwares de reconhecimento, que além de ser empregado para encontrar criminosos, também ajuda a localizar pessoas desaparecidas.

Como funciona?
A tecnologia, a partir de pontos e medidas do rosto como o tamanho do crânio, distância entre os olhos e comprimento da linha da mandíbula, identifica em tempo real os bandidos que tentarem o acesso ao Carnaval de Salvador.
Além dos portais, também foram empregadas câmeras de reconhecimento facial em rádios comunicadores e ainda drones sobrevoando os circuitos da folia e policiais disfarçados circulando na região dos camarotes.
“São mais de 400 câmeras, em algumas delas começaremos a testar o reconhecimento facial nos portais de abordagens. Foi um avanço muito grande desde 2016, reduzindo drasticamente a violência no circuito. Vamos ter uma reposta melhor e um atendimento melhor à população e aos turistas”, declarou o secretário da Segurança Pública (SSP), Maurício Barbosa, durante o lançamento da operação da pasta para o Carnaval no final de fevereiro.
“Funcionará da seguinte forma: através de um software, as câmeras vão captar os pontos dos rostos e comparar na hora com o nosso banco de dados”, declarou o coronel Marcos Oliveira, superintendente de Gestão e Tecnologia Organizacional (SGTO) da SSP. O comparativo será com 1.200 fotos dos bandidos mais procurados do Estado, armazenadas no Centro Integrado Comando e Controle (CICC), onde cerca de 30 instituições estaduais, federais e municipais realizarão o trabalho integrado. 
“Além dos bandidos mais procurados, constarão no nosso banco de dados pessoas que já tiveram passagem na polícia, que respondem processos, que cometeram qualquer tipo de infração. A medida quando os dados cruzados derem positivo, policiais civis e militares de prontidão atuarão de imediato”, explicou Oliveira.
Além do novo sistema de reconhecimento facial, aproximadamente 430 câmeras foram usadas para acompanhar aglomerações e entradas e saídas dos circuitos, dentre outras situações. Havia ainda uma câmera 360°, com capacidade de alcançar grandes espaços, e outra com zoom 45x, ambas com alta qualidade de imagem, inclusive em ambientes com baixa luminosidade.

Sem comentários