SURTO DE DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA

Salvador está entre as quase mil cidades que podem ter surto de dengue, zika e chikungunya


Fonte: Bahia Notícias
Agência Pará

Salvador está entre os 994 municípios brasileiros com índices de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e que podem registrar surtos de dengue, zika e chikungunya.

De acordo com a Agência Brasil, dados do Ministério da Saúde indicaram que o número representa 20% das 5.214 cidades que realizaram algum tipo de estudo que classifica o risco do aumento de doenças causadas pelo vetor.

O primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019 revela que a incidência de casos de dengue no país entre janeiro e março subiu 339,9% em relação ao mesmo período de 2018.

Além da situação de risco, o estudo identificou 2.160 municípios em situação de alerta e 1.804 com índices considerados satisfatórios.

Nesta terça-feira (30) o ministério fez um alerta para a necessidade de fortalecer ações de combate ao mosquito, mas avaliou que, mesmo com o aumento de casos de dengue, a taxa de incidência está dentro do esperado para o período e o país não está em situação de epidemia. O Ministério da Saúde também admitiu que podem haver epidemias localizadas de dengue em alguns municípios.

Entre as capitais com índice de infestação considerado satisfatório estão Boa Vista, João Pessoa, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Cuiabá está classificada como em risco e outras 16 capitais estão em alerta. São elas: Salvador, Fortaleza, Porto Velho, Palmas, Teresina, Recife, Belo Horizonte, Campo Grande, Vitória, São Luís, Belém, Macapá, Manaus, Maceió, Aracaju e Goiânia.

Natal, Porto Alegre e Curitiba realizaram levantamento por meio de metodologia diferente (armadilha), enquanto Florianópolis e Rio Branco não enviaram informações ao ministério sobre o índice de infestação ao governo federal.

Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário