MEGAN RAPINOE, O BRILHO EXTRA DESTA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL FEMININO


Meses antes de a Copa do Mundo de futebol feminino começar, uma repórter perguntou à jogadora da seleção dos Estados Unidos Megan Rapinoe se ela visitaria a Casa Branca caso a equipe conquistasse o quatro título mundial.

“Eu não vou à m**** da Casa Branca”, disse. E em seguida acrescentou que ela e as colegas, que lutam por igualdade salarial, provavelmente nem seriam convidadas.

Quando seu comentário veio à tona no mês passado, o presidente Donald Trump a respondeu no Twitter. Ele convidou todo o time, caso ganhasse ou perdesse. “Seja orgulhosa da bandeira que você veste”, disse Trump.

Rapinoe respondeu com dois gols essenciais para a vitória nas quartas de final em cima da França — o que a fez uma heroína nacional em oposição ao governo Trump.

Tudo se encaixa perfeitamente no momento político e no esporte. Por tudo que ela fez em campo — título em mundial, medalha de ouro em Olimpíada —, foi natural que sua afirmação feita fora de dele a tornasse uma mega-estrela.
Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário