POR QUE EVITAR GRAVIDEZ NA QUARENTENA VIROU RECOMENDAÇÃO MÉDICA?

Após uma determinação do Ministério de Saúde, grávidas e puérperas (aquelas que estão no período pós-parto) entraram para o grupo de risco da Covid-19. Isto porque as mulheres que estão nessas condições ficam mais expostas ao vírus por conta das alterações orgânicas causadas pela gestação e da imunidade consequentemente mais baixa. A fim de fazer com que menos pessoas sejam contaminadas e que se encontrem em quadros graves, muitos médicos estão recomendando evitar a gravidez na quarentena.

Com as novas orientações, muitos casais estão sendo instruídos a esperar para que tanto a mãe, quanto o bebê não sofram com a doença que pode levar à morte. A recomendação vem também para auxiliar em uma questão menos pessoal e mais coletiva: a quarentena.

Uma mulher que engravida precisa necessariamente sair de casa com uma certa constância para fazer exames, podendo enfrentar hospitais superlotados. Ainda que ela contraia a doença e não sofra com nenhum sintoma, pode acabar se tornando hospedeira do vírus e transmitindo para outras pessoas de seu convívio.

Vale ressaltar que, apesar das medidas serem estritamente preventivas – isto é, muito diferente de quando ocorreu a transmissão em larga escala, como a do Zika Vírus, que pode acarretar na microcefalia dos bebês -, ainda é muito cedo para saber com precisão se a Covid-19 é capaz de causar algum problema de saúde nos recém-nascidos
Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Publicar um comentário