CASO MARIELLE: MP DIZ TER NOVAS PROVAS SOBRE O ASSASSINATO DA VEREADORA

por Laryssa Borges



© Mídia Ninja/

O Ministério Público do Rio de Janeiro apresentou à ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), novas provas relacionadas ao assassinato da vereadora Marielle Franco em uma tentativa de demonstrar que as investigações estão em andamento na esfera estadual e que não há motivos para o caso ser federalizado.

A Terceira Seção julga na tarde desta quarta-feira, 27, um pedido da ex-procuradora-geral da República Raquel Dodge para transferir as apurações do homicídio, hoje tocadas pela Polícia Civil estadual, para a alçada da Polícia Federal. “Apostamos 100 contra um que o caso não vai ser federalizado”, disse a VEJA um integrante do Ministério Público estadual que acompanha o caso.

O principal argumento da procuradoria-geral da República para que as investigações saiam da alçada da Polícia Civil do Rio e do Ministério Público estadual seria a dificuldade dos atuais investigadores de descobrir os mandantes da morte da vereadora, executada em março de 2018 ao lado do motorista Anderson Gomes. Familiares da vereadora do PSOL são contrários à federalização do caso por considerarem que avanços obtidos pelos investigadores do Rio poderiam se perder com a retirada do processo das mãos das autoridades estaduais.
Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Publicar um comentário