CARREFOUR ANUNCIA FIM DA TERCEIRIZAÇÃO DO SERVIÇO DE SEGURANÇA


Poder360 


O Grupo Carrefour anunciou nesta 6ª feira (4.dez.2020) que vai internalizar os serviços de segurança a partir de 14 de dezembro. O serviço é realizado por empresas tercerizadas. O processo vai começar por 4 hipermercados no Rio Grande do Sul. A decisão foi tomada depois da morte de João Alberto Freitas, homem negro conhecido pelos amigos e familiares como Beto, em uma unidade de Porto Alegre.

Protesto em Brasília contra o racismo e pelo assassinato de Beto, em uma das lojas da rede Carrefour© Sérgio Lima/Poder360 Protesto em Brasília contra o racismo e pelo assassinato de Beto, em uma das lojas da rede Carrefour

O projeto piloto vai incluir a unidade do Carrefour do bairro Passo d’Areia, onde Beto foi morto em 19 de novembro depois de ser espancado por 2 seguranças terceirizados da empresa. O caso motivou protestos antirracistas em todo o Brasil. Em São Paulo, a loja do Jardim Pamplona Shopping foi destruída por manifestantes.

Além do caso de Beto, outras unidades da rede já ganharam o noticiário e as redes sociais por casos de violência e racismo.

Segundo a empresa, o novo modelo é “o ponto inicial para transformação do seu modelo de segurança e faz parte dos compromissos anunciados pela rede”. O recrutamento e treinamento serão realizados junto com associação que reúne empreendedores negros da região de Porto Alegre e “terão como foco a implementação de práticas antirracistas e de uma cultura de respeito aos direitos humanos”.

No data da Consciência Negra (20.nov), um dia depois da morte de Beto, a empresa pediu desculpas em um comunicado e disse que iria reverter todo o resultado das vendas daquele dia para organizações ligadas à luta pela consciência negra. A criação de um fundo de R$ 25 milhões para promover inclusão racial e combater o racismo também foi anunciado.


Eis a íntegra da nota do Carrefour:

“Após ouvir as proposições do Comitê Externo e Independente originadas de demandas históricas de organizações negras, o Carrefour, a partir do dia 14 de dezembro, inicia a internalização dos serviços de segurança. O processo de internalização começará pelos quatro hipermercados no Rio Grande do Sul, em um projeto piloto, incluindo a loja Passo D’Areia, em Porto Alegre. O novo modelo é o ponto inicial para transformação do seu modelo de segurança e faz parte dos compromissos anunciados pela rede. O processo de recrutamento e o treinamento dos profissionais para as lojas contará com associação que reúne empreendedores negros da região de Porto Alegre. Todo o processo de internalização da segurança terá como foco a implementação de práticas antirracistas e de uma cultura de respeito aos direitos humanos, além de considerar a representatividade da população brasileira (50% de mulheres e 56% de negros) como um compromisso. A data de admissão dos novos colaboradores está prevista para o dia 14 de dezembro em todas as lojas Carrefour da região, seguindo as etapas de contratação.“
Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário