1º SEMINÁRIO DE FISCALIZAÇÃO DOS CREAS DA REGIÃO DO MATOPIBA TEVE INÍCIO NESTA TERÇA

 O evento acontece até esta quarta (17), onde estão sendo discutidas as experiências das fiscalizações dos Creas do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.



Foi iniciado na manhã desta terça-feira (16), o 1º Seminário de Fiscalização em Agronomia dos Creas da região do Matopiba, em Barreiras. O evento acontece até esta quarta (17), onde estão sendo discutidas as experiências das fiscalizações dos Creas do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. O evento conta ainda com representantes dos Creas Goiás, Pará e Distrito Federal. 


O presidente do Crea-BA, engenheiro agrimensor Joseval Carqueija, afirmou que o seminário tem como objetivo promover a troca de expertises para garantir maior produtividade da fiscalização entre os Creas. “Um empreendimento de agronegócio, por exemplo, tem muito mais informações do que aquelas apenas relacionadas à agronomia. Então nesta oportunidade serão discutidos os procedimentos de fiscalização de cada estado, pois o nosso objetivo é alinhar para que a fiscalização seja orientativa e os produtores não tenham receio em receber nossas equipes. Reunindo os Creas do Matopiba, temos a possibilidade de padronizar essa fiscalização, mantendo contato constante”, observa.


A abertura do evento contou com a presença de Oziel Oliveira, diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), que destacou a importância do trabalho conjunto com os Creas, “o estreitamento das relações entre instituições é importante para o fortalecimento da atividade”, pontuou.

 Já Moisés Schimidt, vice-presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA), destacou a importância do agronegócio para a geração de emprego e renda, além de ser responsável por alimentar a população. Outra presença na mesa foi de Maurício Mayer, inspetor-chefe do Crea-BA em Barreiras e presidente da Associação dos Engenheiros do Oeste (Asseob), que destacou caráter mais participativo e mais próximo dos profissionais da atual gestão do Conselho. O segundo diretor financeiro do Crea-PI, eng. agr. Antônio José Sales também compôs a mesa representando o presidente Ulisses Filho.

Mauricio Mayer, Izabel Ceron, Joseval Carqueija, Oziel Oliveira, Moises Schimidt e Paulo Baqueiro

 Palestras

Dando um panorama geral do funcionamento da região, o engenheiro agrônomo e ex-conselheiro do Crea-BA, Paulo Baqueiro, iniciou a rodada de palestras explicando a importância socioeconômica e cultural do Matopiba para o Brasil: “De acordo com o IBGE, em 2010 já tínhamos cerca de 6 milhões de habitantes. As pessoas enxergam essa região como promissora”.

Ele explicou que 19% da área é legalmente voltada para a agronomia, que impulsiona todo o Matopiba, “por isso, o fluxo migratório para essa região é tão forte. São 337 municípios, que hoje contém em sua formação desde comunidades indígenas e quilombolas a grupos que viram nesse espaço a possibilidade de ingressar na agronomia e melhorar a qualidade de vida de suas famílias”, destacou.

Na oportunidade, Moisés Schimidt apresentou o trabalho da AIBA, que tem 31 anos de formação.  A associação tem como objetivo fomentar e fortalecer o agronegócio baiano, “trabalhamos em favor dos profissionais do agronegócio no estado da Bahia, mantendo a forma de produção nessas áreas alinhadas com a sustentabilidade. É preciso entender que que o produtor está esperando orientação para o próximo passo. Queremos trabalhar junto ao Crea para isso”, reforçou Schimidt.

O fiscal agropecuário da ADAB, Genildo Ribeiro, fez um rápido panorama da Agência, destacando seu papel na região do Matopiba, “a Adab trabalha ativamente no controle e inspeção de produtos de origem agropecuária”.

Estudo de Caso – Daniel Mota, supervisor de Fiscalização da Região Oeste do Crea-BA, iniciou os trabalhos no período da tarde, falando sobre a importância da parceria entre os estados e na uniformização de procedimentos. “Neste evento, a ideia é destacarmos as semelhanças e diferenças para fazermos os devidos ajustes e poder realizar um trabalho melhor, unificado”, enfatiza.

A primeira etapa do estudo de caso constitui, segundo Mota, na construção e revisão do checklist do Produtor rural. “Faltaram itens que já estão sendo revistos para que disponibilizemos o conteúdo no nosso site para conhecimento de todos”. Ele também falou sobre a importância de instruir o produtor rural, destacando o papel importante da Aiba.

Mota destacou ainda o trabalho em campo previsto para 2022 e a utilização do checklist do produtor nas operações, “faremos forças tarefas, treinamentos com os fiscais para que possam se inteirar sobre o que está sendo proposto”, revela. Ao final da palestra, o fiscal separou os participantes em grupo para análise do estudo de caso apresentado. Ao final, cada Crea apresentou suas considerações.



 


Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário