TRAGÉDIA EM MINAS GERAIS UM SALDO DE MORTOS E FERIDOS

Um deslizamento de parte de um cânion atingiu, na manhã deste sábado (8), três lanchas que estavam no lago de Furnas, no município mineiro de Capitólio, a cerca de 280 km da capital Belo Horizonte. Marinha informou que vai investigar o acidente, que matou pelo menos duas pessoas.

Guarnições locais do Corpo de Bombeiros estão em deslocamento para a região. De acordo com o órgão, conforme as solicitações feitas, havia cerca de 15 feridos no local. Todas as vítimas foram encaminhadas para hospitais da região.

De acordo com os bombeiros, três pessoas foram levadas para São José da Barra. Dois feridos em estado mais grave tiveram fraturas nos membros superiores e serão encaminhados para Piumhi e Passos em ambulâncias do município. Um outro paciente estável teve um trauma na face. Os demais são quadros leves.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, que tem sido apontado como sendo do momento da tragédia, é possível ver o deslizamento de pedras.

Além do Batalhão de Operações Aéreas, mergulhadores já estão se mobilizando para atuar no local. Segundo a corporação, a princípio, uma tromba d'água, junto com pedras, atingiu as três lanchas que estavam na região. Além do Batalhão de Operações Aéreas, mergulhadores já estão se mobilizando para atuar no local.

A Marinha informou em nota que tomou conhecimento do acidente no fim da manhã e que a Delegacia Fluvial de Furnas deslocou imediatamente equipes de Busca e Salvamento (SAR) para o local "a fim de prestar o apoio necessário às tripulaçõesenvolvidas no acidente, no transporte de feridos para a Santa Casa de Capitólio, e no auxílio aosoutros órgãos". Disse ainda que será instaurado um inquérito para apurar as causas e circunstâncias do acidente.

Em entrevista à GloboNews, o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de MG, explicou que a formação do local é de rochas sedimentares e, portanto, mais suscetíveis à ação do vento e das chuvas."Infelizmente, é uma situação que costuma acontecer numa região de cânions. Mas a rocha que se desprendeu foi de um tamanho muito considerável"disse o tenente.

"O que acabou agravando a situação foi a forma como a rocha cai, numa trajetória perpendicular. Geralmente, quando a gente tem esse tipo de estrutura, de ruptura, geralmente a rocha sai de uma forma mais fatiada. Ela escorre por aquela estrutura e cai de uma forma ou diagonal ou até mesmo em pé. Nesse caso, como a gente teve esse tombamento perpendicular e pelo tamanho da rocha, acabou tendo essas pessoas diretamente afetadas", completou.

O Lago de Furnas atrai vários turistas que buscam passeios de lancha e mergulhos na região. Os cânions no local são formados por rochas com mais de 20 metros de altura.

Imagens: rede sociais

Fonte: Folha de Pernambuco 

Compartilhe no Google Plus

Sobre CHICO DUVALLE

Chico Duvalle - Jornalista DRT-MA 1741 / Radialista DRT-MA 1008
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário